Gravidez

Direitos na gestação

shutterstock_73544317

Você sabia que mulheres têm certos direitos durante a gestação? Além da licença-maternidade, outras prioridades são dadas para a mamãe. São elas:

– Na entrevista de emprego, no momento da admissão ou mesmo durante a vigência do contrato de trabalho, as empresas não podem exigir nenhum tipo de atestado ou exame médico para comprovação de gravidez.

– Desde o primeiro mês da gestação até cinco meses após o parto, a mulher não pode ser demitida. Assim que tenha conhecimento da gravidez, a gestante deve avisar a empresa para deixá-la ciente de que precisará se ausentar para fazer exames e consultas.

– Se o trabalho trouxer riscos à saúde da mãe ou do bebê, a gestante poderá solicitar mudança de atividade ou setor. A solicitação deve ser comprovada por meio de atestado médico.

– A gestante pode sair do trabalho para fazer quantas consultas e exames forem necessários. Porém, ela precisa comprovar, por meio de atestados, as visitas ao médico. Se fizer isso, não poderá sofrer nenhum desconto em seus rendimentos por conta dessas ausências.

– A empresa não pode mudar o plano de convênio da gestante, a não ser que seja uma mudança geral, em toda a companhia.

– Em casos de gravidez de alto risco, em que seja necessário repouso total por longos períodos, a gestante receberá um auxílio-doença, como acontece quando um empregado apresenta qualquer outro problema de saúde. A gestante deverá apresentar atestado médico à empresa e, após os 15 primeiros dias de afastamento, deverá dar entrada no pedido de benefício junto ao INSS.

– Caso a gestante sofra um aborto espontâneo e perca o bebê, situação que deverá ser comprovada por atestado médico, a gestante terá uma licença remunerada de 15 dias para se restabelecer. Mas não terá licença-maternidade ou estabilidade no emprego.

Deixar um comentário

Aposte nas lembrancinhas de maternidade comestíveis

Já é de praxe os papais que acabaram de ganhar um novo membro na família oferecerem uma lembrancinha como agradecimento aos visitantes que foram conhecer o bebê, seja na maternidade ou em casa. Este é um gesto de carinho com os amigos e familiares que farão parte da vida da criança.

Que tal então oferecer um presente que, além de lindo e delicado, seja delicioso? Isso mesmo, as lembrancinhas comestíveis estão muito em alta e tem caído no gosto dos papais e mamães. Separamos algumas ideias para inspirar as gravidinhas de plantão, confira!

Cake pops e pirulitos: exigem dedicação e trabalho, mas o resultado é surpreendente e inovador. São  as opções de personagens, objetos e desenhos que podem ser incorporados a esta ideia.

lembrancinha maternidade comestível

Imagens: Divulgação

 

Cupcakes: não há quem resista! Eles vão conquistar a todos com tantos mimos especiais.

lembrancinha2

Imagens: Divulgação

 

Biscoitos decorados e pães de mel no palito ou em caixinhas também são uma ótima e prática opção.

lembrancinha3

Imagens: Divulgação

 

Balinhas em latas delicadas e brigadeiro em potinhos personalizados conferem muito cuidado e carinho.

lembrancinha4

Imagens: Divulgação

2 comentários

Cuidados e dicas sobre o que vestir durante a gravidez

Toda mulher gosta de estar bonita e bem produzida, mas durante a gestação é importante tomar certos cuidados para não colocar em risco a saúde do bebê.

gravidas

1. Procure usar calçados baixos pois a retenção de líquidos e a ação do hormônio relaxina (que provoca um alargamento nas articulações para facilitar a passagem do bebê durante o parto) tornam o equilíbrio sobre calçados com salto alto mais difícil. Se mesmo assim você quiser usar um salto em alguma ocasião especial prefira os de saltos baixos e largos.

2. Não use roupas, cintos ou meias apertados que dificultam os movimentos e a circulação do sangue. Os vestidos de malha são os mais recomendáveis. Prefira meias de compressão para gestantes. Evite blusas e vestidos com elásticos na cintura pois eles tendem a apertar a barriga, principalmente nos últimos meses de gestação.

3. Prefira usar calças jeans específicas para gestantes pois elas possuem regulagem na cintura e não pressionarão sua barriga. Nós ja ensinamos a transformar uma calça normal em calça para gestante aqui.

Agora você pode curtir sua gravidez com tranquilidade, continuando linda e por dentro da moda. ;)

 Fonte.

Deixar um comentário

Você sabia que o parto por cesariana pode influenciar a obesidade?

Conforme estudo feito pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, o risco de obesidade aumenta em 58% para crianças nascidas através de cesariana. A explicação dada pela autora da pesquisa, Helena Goldani, é a de que há uma alteração no desenvolvimento ou na composição da microbiota intestinal.

Segundo a pesquisa, o contato com a flora vaginal da mãe é muito importante para o desenvolvimento da flora intestinal da criança. “Sem esse contato a criança tem afetado o seu metabolismo de acolhimento e de armazenamento de energia e pode ter um impacto sobre o desenvolvimento da obesidade”, revela Helena.

É lógico que não podemos atribuir o crescimento do número de obesos apenas a este fator, já que são diversos os desencadeadores da obesidade, e a maioria deles já conhecida por todos nós. Mas, podemos considerar este mais um dos especiais motivos para que, a mamãe que tenha a possibilidade, opte pelo parto normal. ;)

 Fonte: Revista Materlife

Deixar um comentário

Como decidir se é o momento de ter um bebê?

Ter filhos faz parte do grande sonho da maioria das pessoas. Gerar uma criança, passar pelas dores do parto e, principalmente, ter sua vida alterada para sempre devido a esta nova vida, exige muito preparo e entrega. Muitas vezes não é possível planejar, certo? Porém, os casais da atualidade estão preferindo se preparar muito bem antes de tomar esta decisão. Mas, como decidir quando é a hora certa?

Não é possível prever o quanto um filho vai afetar a vida de um casal, porém, é possível sim, fazer uma análise. A revista Materlife listou alguns parâmetros que podem ajudar a avaliar se este é o momento certo na relação para a chegada de um bebê.

1 – A relação vai bem e o filho só vem a acrescentar? Jamais pense que filhos são a solução para uma crise. Muito pelo contrário, o início dessa nova vida, a revolução é tão grande que mesmo os casais mais sólidos podem balançar.

2 – O desejo de ter filho é comum entre os dois? Esta não é uma decisão que deve ser tomada por somente uma das partes. Vem aí uma fase muito mágica e difícil, que precisa do desejo e empenho dos dois.

3 – Existe uma pré-disponibilidade interna de cada um em abrir mão de uma vida mais descompromissada em prol da criança que vai chegar? Se os companheiros estão dispostos a lidar com os medos e ansiedades da gestação, com as noites maldormidas sem se sentir lesados por isso, é um bom indício de que é chegada a hora.

4 – O momento foi planejado considerando os prós e contras da vida profissional de cada um? Um filho pode causar mudanças da vida profissional, principalmente da mulher, que precisará interromper suas atividades profissionais por um tempo ou definitivamente. E, mais do que isso, contar com o marido é primordial.

Vale a pena pensar, não é mesmo?! Estar preparado e com o coração aberto para amar e receber esta nova vida, deixa tudo mais fácil e ainda mais especial.

Fonte: Revista Materlife.

Deixar um comentário