Saúde

Esporte na infância: dicas e cuidados

Eu sempre fico impressionada com o pique das crianças: parece que a pilha não acaba nunca! E um dos melhores jeitos de elas gastarem essa energia toda praticando esportes. Mas aí começam as dúvidas: com que idade elas podem começar? Quanto tempo? Quais esportes? É exatamente isso que a gente vai mostrar pra você nesse post :)

 

De 3 a 5 anos

O mais indicado nessa idade é a natação. É um esporte que pode ser praticado desde os primeiros meses de vida e ajuda a desenvolver a coordenação, a disciplina e a respiração.

Importante: nessa idade, é recomendado, no máximo de três a quatro horas de exercícios físicos por semana.

 

De 5 a 7 anos

Nessa idade a criança já pode praticar vários esportes, então o ideal é deixa-la escolher o que mais gosta. Se possível, um coletivo e um individual. Tênis, futsal, ginástica e judô são opções bem populares e ajudam bastante na socialização e no desenvolvimento motor.

De 8 a 12 anos

Essa é a hora de definir se o seu filho vai praticar apenas por hobby ou se tem interesse em competir. Leva o esporte a sério vai exigir bastante disciplina com horários, alimentação e até comportamento. Perto dos 12 anos também é a idade ideal para esportes em que a altura é necessária, como vôlei e basquete.

 

O esporte é uma ótima fonte de aprendizado, mas só serve se a criança está gostando de fazer. Se você começar a notar esses sinais, algo está errado:

 

– Queda no desempenho escolar

– Muito cansaço

– Irritabilidade

– Dá desculpas pra não ir pra escolinha do esporte

– Dores musculares

 

Qualquer decisão deve ser tomada junto com o seu filho. É muito importante conversar e ver o que ele acha. Nem sempre ele vai gostar da mesma coisa que você. Então, dê sempre todo o apoio que ele precisa e ajude-o a aproveitar a experiência ao máximo!

Deixar um comentário

Volta às aulas: cardápios para uma lancheira saudável

Na hora de montar a lancheira da criançada a regra é clara: mais cascas e menos pacotes! Porém, dispensar os produtos industrializados do lanchinho escolar dos pequenos nem sempre é tarefa fácil. As tentações deliciosas são muitas e tudo vem prontinho.

Porém, estamos aqui para provar que é possível montar uma lancheira saudável, atraente e prática para turbinar o clima de volta às aulas da criançada! Confira alguns exemplos de cardápio:

20

Cardápio 1: Sanduíche no palito com pão integral, queijo, peito de peru ou presunto, pipoca, cenoura ou pimentão cortados, uva de sobremesa.

19

Cardápio 2: Pão sírio recheado com frango cortado em tiras, requeijão, ervilhas e maçã cortada em fatias.

23

Cardápio 3: Wrap recheado com presunto (ou outra proteína, como o frango), queijo, alface, cenoura, tomatinho cereja, maçã e bolo de banana.

25

Cardápio 4: Misto quente de presunto com queijo, banana cortada, uva e uma porção de frutas vermelhas.

18

Cardápio 5: Frango desfiado com queijo, biscoito salgado, cenoura, maçã e biscoito doce integral.

21

Cardápio 6: Sanduíche de presunto e queijo, porção de tomatinhos cereja, maçã e biscoitos de cacau.

22

Cardápio 7: Sanduíche recheado com queijo, tomatinho cereja ou cenoura picada, uva, chips de banana (hiperlink com a receita no blog) ou uma porção de cereais como castanha, amêndoa ou pistache.

De acordo com os nutricionistas, uma lancheira ideal deve conter: um tipo de proteína, um tipo de carboidrato, frutas, legumes e alguma bebida, de preferência sucos, chás ou água de coco. E, claro, um boa pitadinha de criatividade! :)

Deixar um comentário

Receita saudável: gelatina caseira

Sabe o que vai bem neste calor do verão? Gelatina! Além de refrescante, este clássico da infância é um alimento bastante rico em proteínas e indicado para o consumo dos baixinhos. Porém, as versões industrializadas vêm com uma quantidade bem grande de açúcares, corantes e conservantes que não são recomendados para o cardápio deles.

Por isso, vamos compartilhar uma versão saudável, que dispensa esses vilões da dieta e que é bem prática, vapt-vupt na preparação.

16

Para fazer, você vai precisar de:

  • 1 sachê de gelatina em pó sem sabor e sem cor
  • 250 ml de suco de uva, de preferência integral
  • 250 ml de água

Modo de preparo:

  1. Aqueça 1/3 da água para dissolver a gelatina em pó.
  2. Depois que a gelatina estiver totalmente dissolvida, junte o restante da água e o suco de uva. Você também pode fazer com suco de manga, melancia, melão… Ou a fruta bem lisinha.
  3. Distribua em forminhas e coloque na parte superior da geladeira até a gelatina endurecer. Caso a forminha não possua tampa, é bom cobri-la com um papel filme.

Você pode servir a gelatina em porções individuais, colocando em copinhos, ou distribuir o líquido em uma forma de gelo com quadradinhos para depois desenformar. Mas se você quiser arrasar na criatividade, você pode usar a casca da fruta que você utilizou para fazer a gelatina como forma. Basta despejar o líquido dentro da casca e, tadããñ!

17

No vídeo abaixo, a Patrícia do Canal Prapapá ensina como fazer esta receita tim-tim por tim-tim com uma dica surpresa de mousse no final. Espia só!

Deixar um comentário

Já chegou a hora de colocar aparelho nos dentes?

Os dentinhos do seu pequeno precisam de correção? A avaliação de um profissional é o primeiro passo para identificar quais são os problemas presentes na sua dentição. Pois além dos dentes “tortos” que a mamãe e o papai conseguem notar, existem outros problemas, como mordida aberta, cruzada e dentes encavalados que apenas o olhar do especialista consegue capturar.

22

E detectado o problema, será preciso colocar, provavelmente, um aparelho para correção. Porém, os odontologistas não costumam aconselhar o uso de aparelhos fixos antes dos 11 ou 12 anos de idade, pois até esse período as raízes dos dentes ainda não estão totalmente desenvolvidas e há risco de sofrerem alterações indesejadas pelo uso dos aparelhos.

Existem, porém, alguns aparelhos da ortopedia que corrigem problemas ósseos e que podem ser utilizados desde cedo, inclusive antes do surgimento dos dentes permanentes. É o que os odontologistas chamam de “ortopedia funcional”, técnica da odontologia que ganhou recentemente o título de especialidade no Conselho Federal de Odontologia.

21

Os aparelhos utilizados por essa técnica têm o céu da boca e as gengivas (e não os dentes) como seu apoio e servem para corrigir problemas como mordida cruzada ou dentes encavalados, causados pela arcada dentária fora do lugar. A técnica pode ser empregada em crianças pequenas porque modifica a estrutura da boca sem modificar a posição dos dentes, como acontece com as técnicas mais tradicionais.

O uso é recomendado o quanto antes, assim que o problema for detectado, para que não se torne mais difícil de ser solucionado com o crescimento da criança.

E caso haja algum tipo de resistência ao uso por parte do pequeno, tente convencê-lo mostrando as vantagens de ter um sorriso perfeito quando ele ficar grandinho. E é bom já estar preparada para ser paciente e atenta com a manutenção e limpeza criteriosa que os aparelhos exigem.

Deixar um comentário

Snack saudável: Chips de batata-doce no forno

Quem aí gosta de batatinhas chips? A receita de hoje vai deixar os pacotes industrializados no passado. Vamos compartilhar o passo a passo explicadinho de como fazer um snack super fácil, saudável e saboroso: chips de batata-doce!

A receita não envolve nenhuma fritura e reúne todos os benefícios desse alimento tão rico, cheio de fibras, vitaminas e propriedades antioxidantes, bem-vindo para turbinar o lanchinho da criançada e incrementar a lancheira da escola. Vamos lá?

17

Ingredientes:

  • 1 batata doce
  • Papel alumínio
  • Azeite de Oliva (opcional)
  • Orégano
  • Alecrim picado
  • Sal

Modo de Preparo:

  1. Descasque a batata-doce e corte-a em fatias finas, com aproximadamente 3mm de espessura.
  2. Coloque as rodelas espalhadas em uma forma forrada com papel alumínio, cuidando para que nenhuma fique em cima da outra.
  3. Se quiser, passe apenas um fio de azeite sobre as batatas. Não exagere, para que elas não fiquem encharcadas.
  4. Tempere com sal, orégano, alecrim ou com outros verdinhos que preferir.

18Leve ao forno pré-aquecido (180°) por 20 minutos. Depois, vire todas as batatas para que a parte debaixo fique sequinha também. Deixe por mais 15 minutinhos e pronto, chips crocante e saboroso para se deliciar até o último farelinho.

19

Deixar um comentário