cuidados

Cabelo Infantil: os principais cuidados

Qual mãe não tem dúvidas sobre com qual periodicidade se deve cortar, quantas vezes se deve lavar e, ainda por cima, qual produto é o mais indicado para usar no cabelo dos pequenos?

corteO primeiro corte

Não há uma fase certa para a criança fazer sua estreia no cabeleireiro. O motivo é simples: alguns bebês nascem tão cabeludos que, quando completam um mês, já precisam “urgentemente” aparar a cabeleira. Outros, por sua vez, não cultivam mais que uma dúzia de fios tímidos e demoram a precisar do primeiro corte.

 O drama de ir ao cabeleireiro

Quando as crianças estão mais crescidas, começa o drama. Não force a barra: faça da ida ao cabeleireiro uma rotina divertida! Ele está assustado? Brincar um pouco com o cabeleireiro, algumas conversas engraçadas, sem forçar a situação, e ver a mamãe e o papai felizes enquanto cortam o cabelo podem ajudar bastante.

dica-do-ped1

Produtos mais indicados para lavar o cabelo deles

Os pequenos costumam não ter oleosidade em excesso ou problemas no couro cabeludo. Por essa razão, os cuidados com cabelos de bebês até dois anos são simples e um shampoo neutro para bebês dará conta do recado.

A partir dos dois anos, pode-se acrescentar à rotina o condicionador ou creme para pentear próprio para o cabelo infantil. Servem os que possuam composição mais suave, sejam anti-alérgicos e tenham o PH equilibrado.

Produtos infantis podem ser usados até os 12 anos. Após essa idade, os pequenos começam a suar mais e precisam de produtos mais poderosos.

A frequência de lavar

O cabelo pode ser lavado todo dia, principalmente se o couro cabeludo ficar suado. Mas isso não é regra, uma vez que o cabelo deles não costuma ter oleosidade.

Secador e chapinha

Atenção ao ressecamento: não é aconselhável usar secador e chapinha no dia a dia, pois o cabelo infantil é mais sensível que o adulto. Por isso, lave o cabelo dos pequenos de manhã ou à tarde, e deixe secar naturalmente! ;)

 

 

 

 

Deixar um comentário

Saúde animal: exames preventivos podem salvar suas vidas

Para nós, seres humanos, já é rotina consultar-se regularmente para fazermos um checape, afim de previnir e diagnosticar problemas precocemente, certo? E, por que não fazer isto com as animais de estimação também?

exames-animais

A maioria das pessoas só leva os pets ao veterinário quando eles ficam doentes ou para dar vacinas. A idade em que o checape deve começar a ser feito e a frequencia, varia de raça para raça. Por isso, é muito importante estar informado sobre as características de seu bichinho. Na dúvida, consulte o veterinário ;)

Dicas para manter o seu bichinho saudável

Gatos: têm uma tendência natural a desenvolver problemas renais. É bom levá-lo ao veterinário uma vez ao ano para fazer hemograma e exames de ureia, creatinina e urina, para previnir problemas nos rins.

Cães de pequeno porte: raças como poodle, yorkshire e pincher, são mais sujeitos a problemas em válvulas do coração. Exames periódicos ajudam a monitorar e evitam sustos desnecessários.

Cães de grande porte: já para raças como labrador e golden retriever o problema fica por conta do peso. Eles ficam gorduchos com mais facilidade. Passeie sempre com ele para evitar e, ao notar que seu cachorro está acima do peso, consulte um veterinário para checar o coração dele.

Com atitudes de prevenção, você garante uma vida mais longa e de qualidade para esse tão especial integrante da família!

Fonte: Revista Ana Maria

Deixar um comentário

Cuidados de verão: conheça o Poxvírus

Você conhece ou já ouviu falar do Poxvírus? Popularmente conhecido como “molusco”, o vírus surge devido aos banhos de piscina. Portanto, se depois de um destes banhos você reparar uma bolinha parecida com uma verruga no corpo do seu filho, fique ligada!

Verao_Piscina

“O sistema imunológico da criança é a porta de entrada”, explica o dermatologista Fernando Passos de Freitas em matéria para a revista Malu. O problema pode ser percebido por meio do surgimento de lesões brilhantes ou que tenham uma pequena depressão no centro. As vezes apresenta coceira e acabam adquirindo vermelhidão. A criança contaminada apresenta pelo menos 20 moluscos espalhados pelo corpo.

Tratamento

Normalmente simples e algumas vezes até desnecessário, pois o próprio corpo trata de eliminar sozinho, o tratamento do Poxvírus deve ser prescrito por um médico, ressaltando a importância de uma consulta para confirmar o diagnóstico.

Como evitar?

Não compartilhe toalhas e outros objetos com pessoas infectadas e evite piscinas aquecidas, pois o calor e a umidade favorecem o surgimento do vírus.

 Fonte: Revista Malu.

Deixar um comentário

Dica animal: os cuidados com os passeios do pet no verão

No verão é muito bom aproveitar o finalzinho de tarde para passear com o seu animalzinho, não é mesmo? Além de ser um exercício para os donos e para os cães, o hábito de passear diverte, gasta energia e faz muito bem para a saúde do bichinho. Mas, não esqueça dos cuidados básicos e de algumas regrinhas que precisam ser seguidas.

– Antes de levar seu pet para passear, esteja em dia com o tratamento antipulgas e anticarrapatos, evitando a contaminação dos outros.

– Coloque focinheira nele para transitar em locais públicos. Algumas marcas possuem redes, que deixam o focinho mais arejado.

– Leve sempre junto um kit com saco para recolher as sujeiras que seu amigo poderá fazer durante o passeio. É um ato de educação e consciência.

– Alimente-o em passeios longos, para evitar que ele fique irritado. Existem embalagens práticas para isso.

– Use também bebedouros portáteis para mantê-lo sempre hidratado.

– Para facilitar a vida do seu bichinho (e também a sua), prefira as guias retráteis, que esticam o tamanho de suas cordas, permitindo uma maior mobilidade ao cão.

Bora passear agora mesmo!

Fonte: Revista Malu

Deixar um comentário

Segurança: Novas recomendações para os berços

São tantas opções de protetores, bichinhos de pelúcia, roupas de cama com babados e aplicações, além dos encantadores móbiles, que os pais e mães têm vontade de colocar tudo de uma vez só no berço dos filhos. Mas, saiba que a prática pode colocar o seu bebê em risco.

A matéria mostrada no Fantástico, da rede Globo, no dia 08, trouxe um alerta da Academia Americana de Pediatria para Bebês com até 6 meses de idade: a partir de agora, especialistas passam a recomendar berços sem almofadas, protetores e bichos de pelúcia. Isso depois de, em sete anos, 32 bebês morrerem sufocados ou estrangulados em seus próprios berços nos Estados Unidos.

Através deste link você tem acesso à matéria completa em vídeo e texto. Acesse e tire todas as dúvidas para garantir a tranquilidade sua e do seu filho. ;)

Sem almofadas e bichos de pelúcia pode até parecer meio “sem graça”, mas é a melhor opção para a segurança do seu bebê!

Deixar um comentário