gravidez

Cuidados e dicas sobre o que vestir durante a gravidez

Toda mulher gosta de estar bonita e bem produzida, mas durante a gestação é importante tomar certos cuidados para não colocar em risco a saúde do bebê.

gravidas

1. Procure usar calçados baixos pois a retenção de líquidos e a ação do hormônio relaxina (que provoca um alargamento nas articulações para facilitar a passagem do bebê durante o parto) tornam o equilíbrio sobre calçados com salto alto mais difícil. Se mesmo assim você quiser usar um salto em alguma ocasião especial prefira os de saltos baixos e largos.

2. Não use roupas, cintos ou meias apertados que dificultam os movimentos e a circulação do sangue. Os vestidos de malha são os mais recomendáveis. Prefira meias de compressão para gestantes. Evite blusas e vestidos com elásticos na cintura pois eles tendem a apertar a barriga, principalmente nos últimos meses de gestação.

3. Prefira usar calças jeans específicas para gestantes pois elas possuem regulagem na cintura e não pressionarão sua barriga. Nós ja ensinamos a transformar uma calça normal em calça para gestante aqui.

Agora você pode curtir sua gravidez com tranquilidade, continuando linda e por dentro da moda. ;)

 Fonte.

Deixar um comentário

Como decidir se é o momento de ter um bebê?

Ter filhos faz parte do grande sonho da maioria das pessoas. Gerar uma criança, passar pelas dores do parto e, principalmente, ter sua vida alterada para sempre devido a esta nova vida, exige muito preparo e entrega. Muitas vezes não é possível planejar, certo? Porém, os casais da atualidade estão preferindo se preparar muito bem antes de tomar esta decisão. Mas, como decidir quando é a hora certa?

Não é possível prever o quanto um filho vai afetar a vida de um casal, porém, é possível sim, fazer uma análise. A revista Materlife listou alguns parâmetros que podem ajudar a avaliar se este é o momento certo na relação para a chegada de um bebê.

1 – A relação vai bem e o filho só vem a acrescentar? Jamais pense que filhos são a solução para uma crise. Muito pelo contrário, o início dessa nova vida, a revolução é tão grande que mesmo os casais mais sólidos podem balançar.

2 – O desejo de ter filho é comum entre os dois? Esta não é uma decisão que deve ser tomada por somente uma das partes. Vem aí uma fase muito mágica e difícil, que precisa do desejo e empenho dos dois.

3 – Existe uma pré-disponibilidade interna de cada um em abrir mão de uma vida mais descompromissada em prol da criança que vai chegar? Se os companheiros estão dispostos a lidar com os medos e ansiedades da gestação, com as noites maldormidas sem se sentir lesados por isso, é um bom indício de que é chegada a hora.

4 – O momento foi planejado considerando os prós e contras da vida profissional de cada um? Um filho pode causar mudanças da vida profissional, principalmente da mulher, que precisará interromper suas atividades profissionais por um tempo ou definitivamente. E, mais do que isso, contar com o marido é primordial.

Vale a pena pensar, não é mesmo?! Estar preparado e com o coração aberto para amar e receber esta nova vida, deixa tudo mais fácil e ainda mais especial.

Fonte: Revista Materlife.

Deixar um comentário

Notícia linda: gestantes que não enxergam vão poder sentir o bebê com nova tecnologia 3D

Uma reportagem exibida pelo Jornal Nacional traz essa notícia mais do que especial para as mamães e futuras mamães que não enxergam: elas vão poder sentir o feto através de uma tecnologia que transforma as imagens de ultrassom em um modelo 3D, um trabalho feito no laboratório Nacional de Tecnologia (INT), no Rio de Janeiro. As mães vão poder, por meio do modelo físico, sentir e imaginar como é o bebê que levam na barriga.

De acordo com a matéria, as imagens do ultrassom são processadas em um programa de computador, que faz os cálculos matemáticos com as medidas exatas do bebê, para transformar a imagem em um modelo 3D. O projeto foi feito para o estudo de bebês com malformações, mas agora ganhou um novo e, mais que especial, significado.

Toda mamãe merece essa sensação ímpar, não é mesmo? ;)

Fonte: Revista Pais e Filhos

Deixar um comentário

Saúde: manchas na pele durante a gravidez

Cerca de 90% das grávidas sofrem com as temidas manchas na pele durante a gravidez. Extremamente comum, as alterações pigmentares se apresentam com formas e localizações variáveis e são causadas pela elevação de alguns hormônios, conforme explica a Dermatologista Vanessa Penteado, em matéria para a Revista Materlife.

A mancha mais freqüente é aquela no centro da barriga, onde encontra-se a linha média abdominal. Porém, outras áreas como nariz, axilas, coxas e períneo, aréola mamária e sardas, também podem escurecer. Mas, o que se pode fazer para evitar estas tão indesejáveis manchas? Geralmente, as manchas começam a desaparecer cerca de três meses após o parto, mas evitar a exposição ao sol é fundamental tanto durante quanto depois da gravidez.


Por isso, lembrem-se mamães:

– Muito protetor solar, todos os dias! Sempre os indicados pelo médico, claro, pois alguns produtos não podem ser usados durante a gravidez.

– Não é indicado utilizar despigmentantes durante a gravidez e a lactação.

– Caso esteja tomando algum remédio, é fundamental que seu médico saiba. Certas fórmulas devem ser suspensas quando as manchas surgem.

– Sabonetes e cosméticos podem irritar a pele e agravar o problema, precisando então serem suspensos.

– O uso de anticoncepcionais não devem ser iniciado se a mancha ainda existir.

– Se as manchas não desaparecerem totalmente após o parto, o dermatologista poderá indicar um tratamento ideal para amenizar o problema.

Fonte: Revista Materlife

Deixar um comentário

Alimentação Pós-parto

As grávidas e mamães de plantão devem saber: uma boa nutrição é tão importante durante a gravidez quanto no pós parto. É nesta fase que, junto com o aumento das necessidades calóricas, a mamãe necessitará de um aumento de alguns nutrientes para garantir a saúde tanto para você quanto para o bebê.

Nesta fase não é indicado fazer dietas restritivas sem a ajuda de um profissional, visto que a dieta pode se tornar um fator de estresse e prejudicar o aleitamento. Seja na gestação ou no pós-parto, a dieta deve ser orientada e prescrita individualmente, levando em consideração suas características individuais físicas e nutricionais.

Além disso, lance mão dos exercícios físicos assim que seu médico liberar. São eles quem ajudarão a recuperar o tônus muscular e ajudarão a aliviar as tensões. Procure um profissional para orientá-la e prefira exercícios de baixo impacto, como caminhadas, hidroginástica e natação, diversas vezes por semana.

Desta forma, mamãe e bebê aproveitam o início de vida do pequeno da melhor forma possível!

Fonte: Revista Materlife

1 comentário