saúde

Saúde animal: exames preventivos podem salvar suas vidas

Para nós, seres humanos, já é rotina consultar-se regularmente para fazermos um checape, afim de previnir e diagnosticar problemas precocemente, certo? E, por que não fazer isto com as animais de estimação também?

exames-animais

A maioria das pessoas só leva os pets ao veterinário quando eles ficam doentes ou para dar vacinas. A idade em que o checape deve começar a ser feito e a frequencia, varia de raça para raça. Por isso, é muito importante estar informado sobre as características de seu bichinho. Na dúvida, consulte o veterinário ;)

Dicas para manter o seu bichinho saudável

Gatos: têm uma tendência natural a desenvolver problemas renais. É bom levá-lo ao veterinário uma vez ao ano para fazer hemograma e exames de ureia, creatinina e urina, para previnir problemas nos rins.

Cães de pequeno porte: raças como poodle, yorkshire e pincher, são mais sujeitos a problemas em válvulas do coração. Exames periódicos ajudam a monitorar e evitam sustos desnecessários.

Cães de grande porte: já para raças como labrador e golden retriever o problema fica por conta do peso. Eles ficam gorduchos com mais facilidade. Passeie sempre com ele para evitar e, ao notar que seu cachorro está acima do peso, consulte um veterinário para checar o coração dele.

Com atitudes de prevenção, você garante uma vida mais longa e de qualidade para esse tão especial integrante da família!

Fonte: Revista Ana Maria

Deixar um comentário

Meu filho pegou piolho, e agora? Entenda o tratamento e curiosidades

É natural que as crianças que começam a frequentar a creche ou a escolinha, adquiram este inimigo de todas as mães: o piolho. Nestas horas, o melhor a fazer é enfrentar o problema e atacar firme contra os vilões que tanto perturbam os pequenos.

piá piolho

O que fazer?

Primeiramente comunique à escola sobre o ocorrido, para que os responsáveis tomem providências e orientem os demais pais à combaterem o problema.

Depois, procure tratamentos tradicionais ou caseiros. Os kits vendidos em farmácias podem ser usados sem problemas, desde que as instruções de uso da embalagem sejam seguidas à risca.

A chave de tudo é combater as lêndeas (ovos do piolho), que ficam grudadas nos fios. Por serem branquinhas, elas são facilmente visualizadas, e podem ser removidas à mão ou com o pente fino específico. Por isso, durante todo o tratamento, o pente deve ser  utilizado, até que todos os ovos sejam removidos.

Receita caseira

Quem ensina é o biólogo Carlos Fernando Andrade, em matéria para o portal Bebe.com.br: “À noite, lave o cabelo e passe condicionador ou óleo de oliva, sem enxaguar. Cubra a cabeça com uma touca e vá para a cama. Na manhã seguinte, passe o pente-fino nos fios e lave-os novamente. O tratamento é tão eficiente que não precisa ser repetido”, garante.

Curiosidades

• Os ovos necessitam de quatro a 14 dias para completar a incubação. Depois de adulto o piolho vive só um mês, alimentando-se de sangue humano.

• O piolho de cabeça, chamado Pediculus humanus capiti, mede de 2,5 a 3,0 mm. Munido de três pares de pernas, locomove-se com rapidez, passando de um hospedeiro para outro com muita facilidade.

• Ao longo da vida, cada fêmea produz entre 120 e 140 ovos, as populares lêndeas. Elas têm formato alongado, com cerca de 0,8 mm de comprimento e 0,3 mm de largura.

• Na saliva do piolho existem substâncias anestésicas e anticoagulantes que, por serem estranhas ao organismo humano, provocam uma reação assim que o inseto pica a pele. É isso o que deflagra a coceira.

Fonte.

2 comentários

Saúde: combine alimentos por uma vida mais saudável

Algumas combinações de alimentos podem fazer uma enorme diferença no seu bem estar. Seja qual for a sua rotina, alimentar-se bem deve ser uma questão de prioridade. Aprenda algumas combinações que nem sempre requerem tanto tempo de preparo e dedicação e que vão ajudar a manter a saúde em dia.

saude-alimentos

1. Para prevenir o câncer

Inclua o brócolis e o tomate na sua alimentação. Eles possuem substâncias, como o licopeno e o sulforano que ajudam a prevenir o câncer.

2. Para manter os ossos fortes

Combine o agrião, que é riquíssimo em cálcio, com alimentos ricos em vitamina D, como o ovo. Ajuda a manter os ossos saudáveis.

3. Para manter o intestino em dia

Elimine toxinas e de uma força no funcionamento do intestino combinando chá branco com chá de hibisco e de carqueja. A receita é muito simples: uma colher de sopa de cada erva em um litro de água fervente.

4. Fique longe da gripe

Combine castanha-do-pará com suco de laranja. A vitamina C, da laranja, auxilia na absorção do selênio contido na castanha, que é um importante nutriente para fortalecer a imunidade.

 Fonte: Revista Viva

Deixar um comentário

Saúde: criança vegetariana, pode?

Pode sim, desde que ela tenha uma dieta bem planejada, para que nenhuma vitamina ou nutriente necessários para o desenvolvimento infantil esteja ausente.

criança vegetariana

Essa preocupação se deve, principalmente, à vitamina B12, presente apenas nos alimentos de origem animal. Portanto, se a escolha da criança for uma alimentação  vegetariana absoluta, sem o consumo até mesmo de leite e derivados, será necessário fazer a suplementação.

“Quando o filho decide por uma alimentação vegetariana, os pais precisam ter  maior atenção e adequação na alimentação da criança”, explica a nutricionista Gabriela Marcelino, em matéria para a Revista Malu.

Sendo assim, o vegetarianismo bem orientado pode, sim, trazer a ingestão nutricional necessária, desde que haja um acompanhamento médico para avaliar o crescimento e desenvolvimento da criança.

Deixar um comentário

Você sabia que o parto por cesariana pode influenciar a obesidade?

Conforme estudo feito pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, o risco de obesidade aumenta em 58% para crianças nascidas através de cesariana. A explicação dada pela autora da pesquisa, Helena Goldani, é a de que há uma alteração no desenvolvimento ou na composição da microbiota intestinal.

Segundo a pesquisa, o contato com a flora vaginal da mãe é muito importante para o desenvolvimento da flora intestinal da criança. “Sem esse contato a criança tem afetado o seu metabolismo de acolhimento e de armazenamento de energia e pode ter um impacto sobre o desenvolvimento da obesidade”, revela Helena.

É lógico que não podemos atribuir o crescimento do número de obesos apenas a este fator, já que são diversos os desencadeadores da obesidade, e a maioria deles já conhecida por todos nós. Mas, podemos considerar este mais um dos especiais motivos para que, a mamãe que tenha a possibilidade, opte pelo parto normal. ;)

 Fonte: Revista Materlife

Deixar um comentário